quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Internet, como fonte de informação e de notícias.

Palavra chave: surdo, internet, inclusão, tecnologia.

Internet como fonte de informação e de notícias, além dessas potencialidades de trocas e de igualdades entre todos, a internet é um grande ''depósito'' de dados e informações que podem servir para consultas e estudos (extras) currículares de surdos e ouvintes.
Com isso a Rede www pode servir de suporte ao surdo ''incluindo'' em classes de aula de ouvintes. Neste caso muitas vezes os surdos não conseguem acompanhar as aulas muito ''faladas'' como História, Filosofia, etc...
Um ponto que mostra a vocação natural da internet para a inserção do surdo, é a possibilidade de dispor de recursos visuais, como animação de imagens e sinais gráficos que são de muito fácil compreensão para o surdo visto que a lingua com que se comunicam (a língua de sinais) é uma língua espaço visual.
Conversa pela internet por conta de ser um meio multimídia, a internet é um espaço muito atrativo para o surdo que também a usa com a mesma função do telefone para ouvintes.
A internet tem o potencial extremamente alto de promover a integração entre os seres humanos e esta é uma caracteristica extremamente importante, pois permite a criação de laços entre as pessoas, e a superação de vários preconceitos e injustiças.

Referência Bibliográfica:

Com todos os sentidos- São Paulo, Revista do Ensino Superior, ano 2, no, 19 março- 2000.


Postado por Vanessa Lima Magalhães

Novas tecnologias como apoio ao processo de inclusão escolar

Todas as escolas teriam que ter por lei tecnologias Assistivas. Denomina-se Tecnologias Assistivas, todos os recursos que contribuem para proporcionar a vida independente aos deficientes.

Um dos programas mais conhecidos para portadores de deficiência visuais é o DOSVOX. O software consiste em um sistema para computadores da língua PC que se comunica com o usuário através de síntese de voz, ele viabiliza o uso de computadores para o portador de necessidades visuais que passa a ter independencia no estudo e no trabalho. O sistema conversa com o deficiênte visual em português. O DOSVOX é composto por sistemas operacional, sistemas de síntese de fala, formatador para braille, agenda, calculadora, preenchedor de cheques e jogos.
Outra Tecnologia é o simulador de teclado (ST) é um programa que possibilita o uso do computador a pessoas portadoras de deficiência física ou motoras. Desenvolvido pelo NIEE, Núcleo de Informática na Educação Especial da UFRGS, ele pode ser utilizado por qualquer pessoa (alfabetizada) que consiga movimentar alguma parte do corpo com a qual possa controlar um dispositivo chamado acionador ou uma tecla do teclado convencional. É dirigido ao usuários com escassa ou nenhuma experiência anteriores no uso do programa ou de outos sistemas similares com explicações que exemplificam a sua utilização.Por isso constitui-se em um meio alternativo de uitilizar outros programas, como sistemas opercionais, editores de textos, bancos de dados, línguagem de programação, entre outros. Acompanha o disquete do sistema um Manual do Usuário que explica como é e como deve ser utilizado o ST, íncluindo uma introdução ao sistema operacional e a um editor de texto. O ST simula na tela do computador uma apresentação do teclado convencional agregando um sistema de varredura contínua, ou seja, iluminando de forma diferenciada, por um pequeno período de tempo que pode ser definido pelo usuário cada um dos caracteres e símbolos representados na tela.

O computador também é uma tecnologia para pessoas com paralisia cerebral.
Para um aluno com paralisia cerebral, que não fala , não caminha, utiliza o computador como o seu caderno.

Outra tecnologia se chama Colméia (suporte colocado sob o teclado do computador, assim a pessoa que possui dificuldades de coordenação motora , não bate em outras teclas na hora da digitação.

Mesa inclusão é outra tecnologia, é uma mesa com desing universal que permite ajustar o monitor do computador na altura correta. Desta forma este aluno obtém um ajuste bigonômico.

Postado por Vanessa Lima Magalhães

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Vídeo sobre acessibilidade digital

Navegando na internet, pesquisando sobre a temática a qual nos dedicamos em nossa pesquisa sobre Educação Digital e Inclusão, encontrei um vídeo muito interessante, e gostaria de compartilhar com vocês (tendo autorização dos autores do vídeo em sua página). Este vídeo ilustra a realidade das pessoas com algum tipo de deficiência, as dificuldades e as possibiliades de acessibilidade digital, contribuindo para que os profissionais que desenvolvem sites percebam as maneiras de contribuir para a acessibilidade digital, e que nós professores/as busquemos formas de possibiliatr essa inclusão digital nas escolas.

video

Produção (http://acessodigital.net) Grupo de pesquisa em acessibilidade, usabilidade e padrões web: Bruno Torres, Horácio Pastor Soares, Leda Lúcia Spelta e Marco Antônio de Queiroz

Postado por Elisa Bender Storck

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Referente ao Projeto

O referido projeto que busca investigar e debater, se apóia em duas das grandes questões a serem problematizadas na educação atualmente, a educação digital e a inclusão.
Sendo que a Educação Digital foi a plataforma temática para o desenvolvimento dos projetos de aprendizagem propostos na Atividade Acadêmica anteriormente referida. E a inclusão, foi a questão que escolhemos e que compreendemos como sendo necessária ser abordada, e a qual iremos nos dedicar em nosso processo de aprendizagem.
Segundo o site do MEC (http://www.mec.gov.br/), há um grande crescimento na oferta e na busca de vagas para alunos com necessidades educacionais especiais no ensino regular.



O processo de inclusão, surge da premissa de uma escola para todos, da universalização da escola, sendo assim é necessário garantir o acesso e a permanência de todos os alunos na rede regular de ensino.

Compreendemos aqui, que a inclusão está para além do projeto do colocar para dentro das salas de aula, que é preciso garantir a permanência dos alunos, sendo eles de grupos minoritários como os deficientes, os com altas habilidades, marginalizados sociais, com diferenças linguísticas, entre outros, que estão a margem do projeto da escola moderna. Acreditamos e defendemos que inclusão depende das relações que se estabelecem no processo escolar, e é fundamental investigarmos quais recursos tecnológicos podem possibilitar a melhoria na aprendizagem, mas também muitas vezes nas relações destes sujeitos, disponibilizando através destas novas formas de comunicação.

Bom já destacamos que o uso das novas tecnologias podem auxiliar no processo de aprendizagem, de comunicação, mas também queremos desenvolver este projeto para refletirmos, para além do uso técnico e pedagógico destes recursos, contribuindo com reflexões das dificuldades que muitos desses sujeitos encontram, dos direitos de acesso para todos, debatermos sobre o uso destas tecnologias na sala de aula, no trabalho, reconhecermos as lutas dos grupos, entre outras tantas questões que ultrapassam a questão da tecnologia como material a ser conhecido.

Por tudo estes motivos expostos acima, estamos motivadas em abordar esta questão, tão polêmica, tão emergente no campo da educação atualmente. E assim, com essas questões acreditamos que possamos contribuir através dos conhecimentos, que pretendemos, pesquisar e dividir em nosso blog, com novas formas de pensar a inclusão, e principalmente, que podemos através das novas tecnologias reformular, (re)significar as relações com nossos alunos, possibilitando que as tecnologias possam propiciar adaptações físicas e pedagógicas.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Apresentação

Este blog está sendo desenvolvido por um grupo de alunas inscritas na Atividade Acadêmica Ensino e Aprendizagem no Mundo Digital, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, ministrada por Eliane Schlemmer e Suzana Cini Freitas Nicolodi, na busca criar um espaço de aprendizagem inserido no mundo digital.

Tendo como plataforma temática a "Educação Digital", optamos por desenvolver um projeto de aprendizagem aonde iremos problematizar e investigar as novas tecnologias que podem auxiliar no processo de ensino aprendizagem, e que viabilizem o desenvolvimento de novas práticas pedagógicas visando à inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais.

O grupo de pesquisa tem como participantes: Elisa Storck, Mauriane Pacheco, Mayara Ely, Vanessa Magalhães, e todos que desejarem contribuir!

Problemática do projeto:
Quais recursos tecnológicos existem para auxiliar no desenvolvimento de novas práticas pedagógicas para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais?
Foco:
Investigar as novas tecnologias que podem auxiliar no processo de ensino aprendizagem, e que viabilizam o desenvolvimento de nova práticas pedagógicas visando à inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais
Dúvidas e certezas provisórias:
O que seria a inclusão digital?
O que determina se uma pessoa é excluída digital?
Será que as escolas possuem recursos, mas não sabem utilizá-los?
Sabemos que exitem recursos tecnológicos para alunos com necessidades educacionais especiais, porém não os conhecemos.
Os recursos tecnológicos seriam uma maneira de possibilitar a autonomia dos alunos nos processos de ensinos aprendizagem em sala de aula.
Os professores conhecem esses recursos?
Objetivos:
1) Criar um blog utilizando desta tecnologia como instrumento para o desenvolvimento da pesquisa objetivando que este seja suporte para novas aprendizagens;
2) Compreender como a inclusão vem sendo entendido no campo da Educação Digital;
3) Pesquisar variadas tecnologias que podem auxiliar no processo de ensino aprendizagem de alunos com necessidades educativas especiais;
4) Discutir o uso destas tecnologias e como essas podem auxiliar no processo de inclusão nas instituições de ensino, na sociedade, no mercado de trabalho, entre outros;
5) Analisar como as tecnologias encontradas podem possibilitar novas práticas pedagógicas visando à inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais.
E você conhece algum recurso tecnológico que possa auxiliar no desenvolvimento das práticas pedagógicas com alunos da Educação Especial? Tem alguma dúvida? Teve alguma experiência e deseja compartilhar? Ou deseja saber mais sobre a temática da nossa pesquisa e nossas descobertas?! AQUI É O LUGAR!!!
Fique ligado no nosso blog... e no decorrer do semestre estaremos dividindo este novo espaço de aprendizagem!!!